Blog5.png

O valor dos idosos em nossas vidas

Alunos do 9º ano, do Colégio Madre Carmen Sallés, fazem algumas reflexões sobre como o idoso é tratado nos dias de hoje



A Agenda Concepcionista, no mês de agosto, trouxe a temática dos avós e idosos. Você tem contato com os seus avós ou idosos? Por que muitos idosos são abandonados, desvalorizados ou não reconhecidos pela sociedade? Conforme o Estatuto do Idoso, como eles devem ser tratados? Qual a importância da família relacionada ao idoso? Veja o que os alunos responderam a seguir:


Tenho contato, de certa forma limitado, com meus avós maternos: ambos moram no Piauí, para onde viajo quando possível. Já meus avós paternos moram em Brasília e converso com ambos com bastante frequência. Amo todos com muito fervor e adoro suas histórias e ensinamentos.


Muitas pessoas não são próximas de seus avós por conflitos familiares, divergência de opiniões, ou até mesmo negligência de cuidado com eles.

Os avós são parte da família, são deveras importantes e merecem amor, carinho, respeito e cuidado.

O Estatuto do Idoso atua em questões familiares, de saúde, discriminação e violência. Garante certos direitos também, como prioridade nas filas, em estacionamentos, medicamentos gratuitos, assentos no transporte público etc.


Isabela Lustosa - 9º ano



Tenho muito contato com meus avós, já que os visito regularmente e minha avó mora comigo. A família do idoso tem uma grande importância, pois com o envelhecimento surgem algumas dificuldades e, às vezes, é necessário ajuda. Com essas dificuldades, surge uma certa responsabilidade que a família tem para com o idoso, e como muitas delas não têm condições e não conseguem cumpri-la, muitos idosos acabam sendo abandonados. O Estatuto do Idoso conta com leis de proteção e afirma que eles devem ser tratados dignamente e com respeito.


Clara Rodrigues - 9º ano



Tenho contato direto tanto com os meus avós por parte de mãe quanto por parte de pai. Eu acredito que muitos idosos são abandonados, desvalorizados ou não reconhecidos, pois muitas pessoas não têm tempo e paciência suficiente para cuidar deles. Muitos também acham que eles não tem nada a adicionar nas nossas vidas, mas, pelo contrário, eles podem nos ensinar muitas coisas e têm muita história para contar.


Segundo o Estatuto do Idoso, é uma ''obrigação'' da família, da comunidade e da sociedade em geral assegurar aos idosos o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, entre outras coisas. A família é essencial na vida da maioria dos idosos, pois, por eles estarem em idade avançada, muitas vezes precisam de carinho, de certos cuidados e também de ajuda para fazer algumas atividades do dia a dia.


Mateus Bueno - 9º ano



Sim, tenho contato com os meus avós. As situações que levam ao abandono são provocadas pela condição de fragilidade do idoso, que pode passar a depender de outras pessoas, pela perda da autonomia e da independência, fazendo com que muitos enxerguem os idosos como um peso.


De acordo com o Estatuto do Idoso, é obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária. Além disso, deve ser tratado com carinho, amor e respeito pelos familiares.


Gabriel Paiva - 9º ano



Colégio Madre Carmen Sallés

Brasília – DF

Blog4.png
Blog3.png