Blog5.png

Gratidão ao Pe. José Boeing

Atualizado: Set 10

Alunos do Colégio Madre Carmen Sallés escrevem cartas de agradecimento ao missionário Pe. José Boeing


Durante o mês de Abril, fomos convidados a refletir sobre a valorização das diferenças e o belo testemunho do missionário Pe. José Boeing, que não mede esforços para atender e ajudar a quem precisa, independentemente de quem seja. Como gesto de gratidão pelo seu trabalho, educandos do 9o ano do fundamental e do ensino médio, do Colégio Madre Carmen Sallés (DF), escreveram lindas cartas em resposta ao seu depoimento. Confiram:


“O senhor será lembrado como um dos heróis que ajudaram esses povos tão necessitados”


Caro Pe. José Boeing,


Nós ficamos impressionados ao saber sobre o trabalho que o senhor faz há 30 anos, espalhando a palavra de Cristo e ajudando os povos indígenas, ribeirinhos, quilombolas, extrativistas e agricultores que vivem na Amazônia.


O senhor faz um trabalho muito honrado e deveria servir de exemplo para todos que leem seus relatos e histórias, ao cumprir muito bem a missão que Deus lhe deu, e os povos ajudados por você também. Nós esperamos que, daqui a alguns anos, todos esses povos possam manifestar sua cultura, receber educação e não sofrer mais nenhum preconceito, e o senhor será lembrado como um dos heróis que ajudaram esses povos tão necessitados.


Nós temos certeza de que não deve ser uma missão fácil, mas, mesmo assim, você faz o que muitos não fazem: defender e educar esses povos que precisam da nossa ajuda. Nós esperamos que o senhor continue com a sua honrosa missão dada por Deus. E acredite: seu trabalho um dia será recompensado, senão aqui na Terra, será com o Mestre no Reino dos Céus.


Atenciosamente,

Gabriel Loureiro Paiva e Davi Gomes,

9º ano


“A missão que Deus lhe confiou tem muito valor e é um grande exemplo para todos nós”


Querido Pe. José Boeing,


Como vai? Decidimos lhe escrever esta carta para agradecer por tamanha bondade com os povos indígenas, ribeirinhos, quilombolas, extrativistas e agricultores familiares na Amazônia. Conforta nossos corações saber que há pessoas tão generosas e que se importam com os que mais precisam.


A missão que Deus lhe confiou tem muito valor e é um grande exemplo para todos nós. Ficamos admiradas com sua coragem, denunciando pessoas gananciosas que exploram as terras indígenas. Esperamos, um dia, ter a oportunidade de participar de um trabalho tão nobre como este. Estamos felizes de saber que o senhor leva alegria, esperança e fé a tantas pessoas.


Almejamos que sua missão alcance mais pessoas e incentive-as a repetir grandioso ato, seja onde estiverem. Nós temos certeza de que atitudes como essa trarão paz e justiça em um mundo com tanta vaidade e egoísmo. Vamos rezar para que Deus lhe dê cada vez mais forças, pois sabemos que este trabalho não é fácil.


Obrigada por cuidar dos demais com tamanho afeto e levar a Palavra de Deus a tantas comunidades, facilitando para que elas se tornem um lugar vivo e libertador, livre de discriminação e ódio.


Com admiração,

Carolina e Ana Laura,

9º ano


“Suas palavras ajudam a acalentar os corações e a provocar um sorriso no rosto de muita gente”


Querido Pe. José Boeing,


Nós gostaríamos de agradecê-lo pelo ato de bondade que está praticando durante esses trinta anos na Amazônia. A sua dedicação ao povo indígena, ribeirinho, quilombola, extrativista e aos agricultores ajuda no aprimoramento da cultura e da aprendizagem de todo o povo. Além de ajudar no ensino de diversos conteúdos por meio da Palavra de Deus, que muitas crianças talvez nunca aprenderiam por estarem em torno de tanta pobreza. O seu ato de advogar ajuda muito na defesa de toda a Santarém contra as pessoas que tentam usar a ganância e explorar os trabalhadores.


Espero que saiba que suas palavras ajudam a acalentar os corações e a provocar um sorriso no rosto de muita gente, no meio de todo este sofrimento. Continue com os seus atos, pois você está fazendo grande diferença na vida dessas pessoas e inspirando outras a praticar o bem. Você consegue ver o tanto de coisa boa que faz com apenas algumas palavras? Um abraço para a Amazônia.


Atenciosamente,

Maria Clara Batista, Silva Araújo e Júlia Veleda de Gois,

1ª ano do ensino médio


“É notória a boa intenção de voltar olhares a estes povos tão discriminados pela sociedade


Prezado Padre José Boeing,

Viemos parabenizar, por meio desta carta, o senhor e o grupo responsável pelo sínodo amazônico, por se tratar de um trabalho muito nobre, uma vez que tem como objetivos a preservação ambiental da região e a divulgação da Palavra de Deus aos ribeirinhos, quilombolas e indígenas. É notória a boa intenção de voltar olhares a esses povos tão discriminados pela sociedade.


Primeiramente, gostaríamos de destacar a necessidade da existência de voluntários em prol da preservação amazônica. Sabemos que essa ação é de suma importância em qualquer período, mas, principalmente, na atualidade, tendo em vista o aumento dos índices de devastação ambiental nos últimos dois anos, sendo exemplo para as diversas queimadas ocorridas na Amazônia em 2019.


Em segundo lugar, destacamos a correlação entre as missões de Jesus Cristo na terra e os trabalhos que vêm sendo exercidos pelo senhor há mais de 30 anos, já que, em ambos, é verossímil a atenção voltada às pessoas marginalizadas da sociedade, principalmente àquelas com maiores dificuldades financeiras.


Por fim, agradecemos a excelência dos projetos, em que são garantidas uma esperança aos povos habitantes da região amazônica e uma pluralidade de serviços prestados ao bem comunitário.


Atenciosamente,

Maria Clara Kassab e Beatriz Rufino,

2ª ano do ensino médio


Aguardem novas cartas em breve!


Blog4.png
Blog3.png